Cuiabá, MT - - 21 de Agosto de 2019

Perito da Lava Jato faz palestra em Cuiabá
29/01/2019 /
  


Estão abertas as inscrições para a Palestra: Desafios da Computação Forense na Elucidação de Crimes Cibernéticos, quem ficará responsável pelo bate-papo é o Gustavo Vilar, Perito Criminal Federal do Departamento de Polícia Federal – MJ, atuou no Serviço Público como Papiloscopista Policial Federal e também como Policial Rodoviário Federal e Professor do curso Computação Forense e Perícia Digital do IPOG. A palestra será no dia 21 de fevereiro, às 19h, no auditório do IPOG, na Avenida Carmindo de Campos, 146, Jardim Petrópolis.


O perito apresentará casos específicos, abordará o assunto com análises diversas sobre o chamado vestígio digital, desde a identificação até preservação do mesmo com vistas à investigação criminal.


Vestígios digitais ou tecnológicos são sinais, marcas ou objetos deixados por usuários em serviços digitais, como logs em servidores, documentos de texto, mensagens eletrônicas, históricos de navegação do browser, entre outros.


O perito criminal discorrerá ainda, a respeito do uso dos recursos tecnológicos para a prática de crimes.


Questionado a respeito dos golpes mais comuns, O especialista orienta que primeiramente os usuários precisam analisar a autenticidade da promoção ou da informação. “Na dúvida, não replique o conteúdo. Confira as informações nos canais oficiais antes de repassá-lo”, alerta.


Os principais impactos do consumidor que é vítima de promoções falsas na internet, de acordo com o especialista são: emocional e financeiro.


“Promoções falsas geram expectativas e alteram o estado emocional das pessoas. Quase sempre uma promoção falsa visa atingir a formação de opinião, gerar desinformação ou lesar as finanças dos destinatários. É preciso ter cuidado!”, reforça.


Seja como meio ou como fim, o indivíduo que utiliza os sistemas computacionais para cometimento de delitos produz vestígios de natureza lógica ou física. Ele ressalta que a utilização desses recursos computacionais deixa evidências que podem ser identificadas e utilizadas para estabelecer materialidade, dinâmica, autoria e até motivação de um fato criminoso cometido por meio tecnológico.


Se interessou pelo assunto: Link para inscrição:


https://www.e-inscricao.com/plennuscursos/computacao


Mais informações:


Currículo resumido: https://1drv.ms/p/s!AuRtTbmXRhrRjKcVweDkpgCLn72FUA


 
Autor: Assessoria de Imprensa
 

Untitled Document
STF determina que peritos não podem ter livre porte de arma
Data: 24/06/2019
| Ver todos os videos |
Nosso Facebook